domingo, 3 de maio de 2009

Casa António Osório IV . 1994



Por fim uma comparação entre o antes e o depois das obras e será interessante, sem dúvida, tentar detectar as diferenças. O piso inferior manteve-se para comércio e o superior, anteriormente em desuso (era armazém) foi transformado em habitação. Infelizmente, como já referi, pouco foi possível fazer pelo interior. As caixilharias, em madeira, foram expressamente desenhadas, assim como o beiral e a varanda. Desenganem-se porém aqueles que pensam que os exemplos colheram frutos. Embora apreciadas por visitantes, turistas, entidades ligadas ao património, estas obras feitas em Boassas foram, regra geral, mal recebidas e entendidas pela população e esta acabaria por ser uma das últimas que projectei para a aldeia. Penso que depois desta apenas me seria encomendado o projecto para a recuperação da casa Fernando Carvalho.

3 comentários:

Odete disse...

Muito bom o seu trabalho de recuperação da casa de Osório. Parabéns!....
Sou uma das netas brasileiras de João Gregório( O retratista ) e Conceição Amaral, vivo no Brasil mas tenho uma enorme paixão por Portugal e muitas recordações dos 6 meses que vivi em Boassas quando tinha 5 anos.
Pelo seu comentário parece que a população local não viu com bons olhos seu trabalho...
Seria muito bom rever Boassas revitalizada através de seu trabalho.
Um abraço.
Odete da Conceição do Amaral gregório

Cerveira Pinto disse...

Estimada Odete
Antes de mais, obrigado pelo seu comentário e participação neste espaço. Pois, infelizmente o exemplo não colheu frutos. Parece que as pessoas esqueceram as suas raízes, as suas tradições, os seus antepassados... a sua cultura!... Felizmente nem tudo parece estar perdido e recentemente foi criada uma associação local (APOBO - Associação Por Boassas) que visa precisamente tentar mudar o rumo que as coisas foram tomando. No entanto perdeu-se demasiado tempo e Boassas é hoje apenas uma sombra do que foi outrora.
Muito obrigado, mais uma vez, pelo seu comentário. De facto não é usual receber críticas positivas, bem pelo contrário, pelo que é um novo alento que nos chega do Brasil.
Cumprimentos e até breve.
Volte sempre.
Manuel da Cerveira Pinto

PAS disse...

Eu não conheço Boassas, mas pelo que tenho visto aqui, é uma pena que as suas intervenções tenham sido localmente incompreendidas, caso contrário Boassas beneficiaria imenso com este tipo de intervenções!...

Um Abraço
Pedro