sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Quinta da Ventozela . 1996 - 2005 . XIII


O projecto consistia numa caixa, assente sobre o socalco, no sentido contrário às curvas de nível, e fazia referências à arquitectura minimalista, integrando embora elementos da arquitectura tradicional. Entre os dois edifícios ficava um terraço com vistas sobre o rio e a paisagem. Os compartimentos orientavam-se a poente, procurando a melhor exposição solar. As portadas exteriores, em madeira, permitiriam o total isolamento da casa, formando uma parede contínua em madeira. O edifício do alambique seria restaurado segundo as suas características. Um passadiço metálico ligava as duas construções.  O projecto, embora completo, nunca chegou a ser executado...

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Quinta da Ventozela . 1996 - 2005 . XII



O projecto da Quinta da Ventozela previa ainda a construção de outras estruturas para além das que têm sido mostradas. Chegou a fazer-se o projecto para um outro edifício que aproveitava os pisos superiores do alambique e que seria a casa do gerente. Esta casa estava ainda ligada directamente com a garagem e arrumo de material agrícola, que funcionava completamente integrada no socalco existente. No piso inferior estava também localizado o balneário da piscina. A parte do alambique seria completamente restaurada e posta a funcionar. A casa poderia posteriormente funcionar também como unidade turística.

sábado, 21 de janeiro de 2012

Quinta da Ventozela . 1996 - 2005 . XI

video

Pequeno vídeo (8min) que mostra um pouco o percurso da obra, desde os esquissos iniciais, passando por algumas imagens do existente e outras do resultado final, já que seria fastidioso publicar todas as imagens. (Se não for por mais nada, penso que vale pela música...)

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Quinta da Ventozela . 1996 - 2005 . X


Outro aspecto do exterior da parte principal e mais antiga da Quinta da Ventozela. Pode-se constatar, uma vez mais, que o edifício é constituído por uma série de construções que se foram aglutinando ao longo do tempo. Aqui é uma típica casa rural que, nítidamente, foi absorvida pelo núcleo principal. Apesar de estar já completamente em ruínas, na sua recuperação intentou-se, tanto quanto possível, manter a sua configuração e características exteriores. Caixilharia em madeira maciça de castanho da região; paredes exteriores em granito à vista paarelhado em junta-seca; telha lusa sobre estrutura de madeira a formar a cobertura. No interior localiza-se a adega (no piso inferior) e a sala de jogos (no piso superior). Para que o edifício ficasse mais bem integrado e funcional, criou-se uma ligação directa com o jardim; com o bar e com a esplanada.