terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Habitação em S. Mamede Infesta . Matosinhos . 2012 . II



 
 
 
 
 
 
A obra em S. Mamede de Infesta continua em bom ritmo e serve para dar um pouco de ânimo a um panorama que se pode considerar, no mínimo, desolador... Estão neste momento a ser ultimadas as infraestruturas e começa-se a pensar nos acabamentos. Dos interiores saliento a escada helicoidal e o lanternim que a coroa. É um elemento que se pode considerar escultórico e também o "centro" da casa. Está completamente solta das paredes, sendo que a do fundo irá ser completamente revestida, nos três pisos, com um painel de azulejos executado propositadamente para o local...

5 comentários:

Diogo Assunção disse...

Viva Professor!
Não pode inserir umas imagens/esquissos do projecto? Seria interessante...
Um abraço,
Diogo Assunção

cerveira pinto disse...

Olá Diogo!
Que bom vê-lo por aqui :)
Há dois esquiços de estudo de alçado que coloquei aqui, há cerca de dois anos, quando o projecto deu entrada na câmara, aqui:

http://diariodoalarife.blogspot.pt/2010/08/casa-agostinho-teixeira-matosinhos-2010.html

e aqui:
http://diariodoalarife.blogspot.pt/2010/09/casa-agostinho-teixeira-ii-2010.html

De qualquer forma vou tentar colocar mais alguns esquissos.
Abraço e até sempre

Diogo Assunção disse...

Olá outra vez,

Fique o Professor a saber que sou fiel seguidor do seu blog e de mais alguns sítios da internet!

Procuro, acima de tudo, conteúdos de grande qualidade, como é o caso, que sempre ajudam a manter vivo (nesta fase) o meu vício da arquitectura...

Um abraço,
e continuação de um bom trabalho!

Diogo Assunção disse...

Olá outra vez,

Fique o Professor a saber que sou fiel seguidor do seu blog e de mais alguns sítios da internet!

Procuro, acima de tudo, conteúdos de grande qualidade, como é o caso, que sempre ajudam a manter vivo (nesta fase) o meu vício da arquitectura...

Um abraço,
e continuação de um bom trabalho!

cerveira pinto disse...

Olá Diogo
Obrigado pelas suas palavras das quais, contudo, não me sinto merecedor. Tento fazer o melhor que sei...e posso, o que não é muito. Desejo-lhe os maiores sucessos neste mundo difícil, mas apaixonante, que é o da arquitectura. Um abraço e até sempre